IMG_20210331_155509.jpg

Reconversão em autocarro elétrico - ensaio de desaceleração – análise de dados

A análise preliminar dos dados permitiu aferir a validade dos dados e ferramentas de pós-processamento, mostrando as debilidades dos equipamentos GPS banda única. Em particular, o equipamento Vbox da Racelogic mostrou a existência de algum ruído e de um atraso de 1.6s face aos restantes equipamentos. 

Também ao nível da localização, o GPS de banda única apresenta um CEP a rondar os 2.5m (com dados de 6 satélites) ao passo que os equipamentos multibanda conseguem fazer uso de dados de 10 satélites para atingir precisões a rondar os 50 cm. 

Já os equipamentos GNSS multibanda da Garmin e da Ublox mostraram um elevado grau de concordância e fiabilidade, evidenciando apenas ligeiras discrepâncias quando a veículo estacionário.


Por seu lado, fruto de uma instalação afetada por alguma vibração, cuja intensidade se verifica proporcional à resistência aerodinâmica, o sensor de velocidade de radar micro-ondas, apesar de algum ruído, mostrou a sua fiabilidade, eliminando o bem conhecido “lag” na resposta de sistemas baseados em GNSS quando o veículo está próximo do estado estacionário ou na vizinhança de gradientes de velocidade elevados. 

​Não obstante, empregando os procedimentos clássicos para a análise dos perfis de desaceleração na ausência de dados da aceleração da CAN do veículo, os quais excluem os instantes iniciais do processo de desaceleração, assim como a informação relativa a velocidades inferiores a 2 km/h [0,55 m/s] onde os efeitos de truncatura na aquisição de dados de alguns sistemas pode dar origem a erros superiores a 10%, o grau de concordância das diversas fontes de dados (que recorrem a princípios de funcionamento distintos) garantem um elevado grau de confiança nos resultados a obter e permitem agilizar a preparação dos próximos testes a realizar no CTMFA, durante os quais se vão realizar os desafiantes testes SORT, um standard da industria dos autocarro no que respeita à determinação de consumos energéticos em condições padrão.​ 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A agregação dos dados dos diversos ensaios realizados, com ambos os autocarros, permite observar imediatamente o impacto do vento que se fez sentido durante os ensaios, dando origem a dois grupos distintos de perfis de velocidades, um para cada conjunto de ensaios realizados em sentidos opostos.


Os próximos dias, serão dias de estudo e análise detalhada dos dados produzidos para validar o que aparenta ser o correto dimensionamento previsional do sistema de armazenamento de energia projetado para a versão definitiva do eBUS, reconvertido pela Barraqueiro Transportes, S.A.. 

dados_1.png
dados_2.png
dados_3.png
dados_4.png
dados_5.png